• ANÚNCIOS

  • PUBLICIDADE

[DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

Assuntos relacionados à Cabeçotes, Comandos, Blocos, Pistões, Bielas, Turbinas, Combustível, Escapamentos e etc...

Moderador: Equipe-D

[DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Fred GIII » Qua, 16 Abr 2014 16:06

Boa tarde a todos,

Gostaria de saber se é possível trocar o motor 1.0 por um motor 1.6?

Qual seria o custo aproximado?

Posso regularizar a troca do 1.0 para o 1.6 junto ao Detran?

Desde já agradeço.

Compartilhar


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor jorge antonio df » Qua, 16 Abr 2014 16:26

amigo pode ate pode mas não vale a pena,pois tem que comprar motor,cambio,injeção eletrônica.E com essas peças mais mão de obra e todos os custo estamos falando e uns 5,6 mil reais,fora que no DF não tem como legalizar somente no Go ai vai mais gasto com transferência e despachante.
Vale a pena vc esperar um pouco mais e ja comprar um original de fabrica.


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Fred GIII » Qua, 16 Abr 2014 16:54

jorge antonio df escreveu:amigo pode ate pode mas não vale a pena,pois tem que comprar motor,cambio,injeção eletrônica.E com essas peças mais mão de obra e todos os custo estamos falando e uns 5,6 mil reais,fora que no DF não tem como legalizar somente no Go ai vai mais gasto com transferência e despachante.
Vale a pena vc esperar um pouco mais e ja comprar um original de fabrica.

É o que eu estava pensando...

Vlw


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor DIEGO SPL » Qui, 17 Abr 2014 08:53

Depende de qual o objetivo:
Performance? Então sim!
Bolso? Não!

Provavelmente você consiga manter este cambio do 1.0. converse com preparadores, eles fazem isso e não mecânicos!
Outra, se informe com um bom despachante, troca de motor sempre foi possível pelo contran, só depende da potencia de um para o outro. Meu amigo legalizou um AP 2.0 em uma kombi e sem despachante....


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Fred GIII » Qui, 17 Abr 2014 09:59

DIEGO SPL escreveu:Depende de qual o objetivo:
Performance? Então sim!
Bolso? Não!

Provavelmente você consiga manter este cambio do 1.0. converse com preparadores, eles fazem isso e não mecânicos!
Outra, se informe com um bom despachante, troca de motor sempre foi possível pelo contran, só depende da potencia de um para o outro. Meu amigo legalizou um AP 2.0 em uma kombi e sem despachante....


Original: VHT 1.0 - 72 cv (G) / 76 cv (E)
Pretendido: VHT 1.6 - 101cv (G) - 104 cv (E)

Obs: Se for possível legalizar junto ao Detran e for economicamente viável...
Caso contrário é preferível trocar o carro por um já 1.6


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor DIEGO SPL » Qui, 17 Abr 2014 10:06

Fred GIII escreveu:
DIEGO SPL escreveu:Depende de qual o objetivo:
Performance? Então sim!
Bolso? Não!

Provavelmente você consiga manter este cambio do 1.0. converse com preparadores, eles fazem isso e não mecânicos!
Outra, se informe com um bom despachante, troca de motor sempre foi possível pelo contran, só depende da potencia de um para o outro. Meu amigo legalizou um AP 2.0 em uma kombi e sem despachante....


Original: VHT 1.0 - 72 cv (G) / 76 cv (E)
Pretendido: VHT 1.6 - 101cv (G) - 104 cv (E)

Obs: Se for possível legalizar junto ao Detran e for economicamente viável...
Caso contrário é preferível trocar o carro por um já 1.6


Seu carro tem ar e dh?
Qual o motivo? Pretende ficar com o carro?


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Fred GIII » Qui, 17 Abr 2014 11:08

DIEGO SPL escreveu:
Fred GIII escreveu:
DIEGO SPL escreveu:Depende de qual o objetivo:
Performance? Então sim!
Bolso? Não!

Provavelmente você consiga manter este cambio do 1.0. converse com preparadores, eles fazem isso e não mecânicos!
Outra, se informe com um bom despachante, troca de motor sempre foi possível pelo contran, só depende da potencia de um para o outro. Meu amigo legalizou um AP 2.0 em uma kombi e sem despachante....


Original: VHT 1.0 - 72 cv (G) / 76 cv (E)
Pretendido: VHT 1.6 - 101cv (G) - 104 cv (E)

Obs: Se for possível legalizar junto ao Detran e for economicamente viável...
Caso contrário é preferível trocar o carro por um já 1.6


Seu carro tem ar e dh?
Qual o motivo? Pretende ficar com o carro?


Completo menos ABS e AIRBAG
Motivo: Continuar com o carro por mais uns 3 anos, tirei zero.


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor DIEGO SPL » Qui, 17 Abr 2014 11:45

Fred GIII escreveu:
DIEGO SPL escreveu:
Fred GIII escreveu:
DIEGO SPL escreveu:Depende de qual o objetivo:
Performance? Então sim!
Bolso? Não!

Provavelmente você consiga manter este cambio do 1.0. converse com preparadores, eles fazem isso e não mecânicos!
Outra, se informe com um bom despachante, troca de motor sempre foi possível pelo contran, só depende da potencia de um para o outro. Meu amigo legalizou um AP 2.0 em uma kombi e sem despachante....


Original: VHT 1.0 - 72 cv (G) / 76 cv (E)
Pretendido: VHT 1.6 - 101cv (G) - 104 cv (E)

Obs: Se for possível legalizar junto ao Detran e for economicamente viável...
Caso contrário é preferível trocar o carro por um já 1.6


Seu carro tem ar e dh?
Qual o motivo? Pretende ficar com o carro?


Completo menos ABS e AIRBAG
Motivo: Continuar com o carro por mais uns 3 anos, tirei zero.


Veja com um preparador decente, pois terá que deixar tudo funcionando!
Dá trabalho, geralmente na revenda tem gente que não entende que você fez bem feito!

Outro amigo meu colocou motor do astra 2.0 em um corsa 97... não valoriza e deu muito, muito trabalho....
E ele não vende!


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Icecub3 » Qui, 17 Abr 2014 14:07

Detran de BSA não consegue essa modificação por vias normais e acho que nem com despachante, essa parte de modificação de motor eles seguem à risca baseado em potência, a tolerância de acordo com o CTB é de até 10% de aumento da potência original, sendo assim o carro só poderia ter 83,6cv com a nova motorização. E mesmo que o motor seja visualmente parecido, eles conseguem identificar a cilindrada pelo número do bloco cadastrado no banco de dados. Agora no Goiás... tudo é possível...


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Fred GIII » Qui, 17 Abr 2014 15:39

Icecub3 escreveu:Detran de BSA não consegue essa modificação por vias normais e acho que nem com despachante, essa parte de modificação de motor eles seguem à risca baseado em potência, a tolerância de acordo com o CTB é de até 10% de aumento da potência original, sendo assim o carro só poderia ter 83,6cv com a nova motorização. E mesmo que o motor seja visualmente parecido, eles conseguem identificar a cilindrada pelo número do bloco cadastrado no banco de dados. Agora no Goiás... tudo é possível...

Mas não se trata de aumento de potência do motor, mas sim da troca do motor por um motor original VW 1.6. Cujo qual também equipa o modelo em questão.


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Icecub3 » Qui, 17 Abr 2014 21:29

Fred GIII escreveu:
Icecub3 escreveu:Detran de BSA não consegue essa modificação por vias normais e acho que nem com despachante, essa parte de modificação de motor eles seguem à risca baseado em potência, a tolerância de acordo com o CTB é de até 10% de aumento da potência original, sendo assim o carro só poderia ter 83,6cv com a nova motorização. E mesmo que o motor seja visualmente parecido, eles conseguem identificar a cilindrada pelo número do bloco cadastrado no banco de dados. Agora no Goiás... tudo é possível...

Mas não se trata de aumento de potência do motor, mas sim da troca do motor por um motor original VW 1.6. Cujo qual também equipa o modelo em questão.



Fred, o motor 1.6 é original da linha Voyage, mas seu carro (a unidade que vc adquiriu especificamente) foi fabricado com o motor 1.0 e este motor produz potência X e ela só pode ser aumentada em até 10%, independentemente do que vc faça no motor. Sobrealimentar (turbo ou supercharger), fazer um aspirado mais forte, substituir motor, ou seja qualquer coisa em que puder ser comprovado o aumento de potencia acima deste percentual é ilegalizável e das alterações em motorização, o meio mais fácil deles descobrirem isso é através de uma substituição de motor, onde eles nem precisam solicitar laudo técnico (CSV), basta checar no sistema e ver que o número do bloco é de um motor 1.6. O motor 1.6 equipa o Voyage em outras versões, mas seu carro nasceu 1.0 e pelo CTB deve permanecer assim o resto da vida. Se vc por qualquer motivo tiver que trocar o motor (por exemplo, um acidente, ou quebra grave do motor), se for por outro 1.0 não tem problema, é apenas uma questão burocrática de alteração da numeração do bloco, mas se vc coloca o 1.6 lá não passa na vistoria aqui em Brasília, a não ser que se mude a categoria dele para "veículo de competição" e assim não poderá mais rodar nas ruas. O CTB não proíbe em si a mudança de motor, mas proíbe acréscimo de potência acima de 10%, e é nesse ponto que sua idéia vai por água abaixo a não ser que vc legalize como veículo de competição e vai ter que ir pro autódromo em cima de uma carretinha, ou pague uma babinha pro despachante fazer em GO ou então, peita, troca o motor e assume as consequências de rodar na rua e se for pego em uma blitze e der o tremendo azar deles resolverem conferir o número do bloco, seu carro vai direto pro depósito sem choro nem vela. :023:


8. Quanto à Alteração de Potência:
A Resolução 292 permite a alteração da potência em até 10% a mais da potência original do veículo, mediante autorização do Detran e emissão do CSV. Por exemplo, um Celta VHC que possui originalmente 70CV potência, só poderá ter 77CV depois da alteração, então terá que aparecer no campo OBSERVAÇÃO: MODIF: POTENCIA/CILINDRADA.
No caso de alterações superiores a 10% como a instalação de turbo-compressores ou outros meios análogos, o veículo deverá passar para categoria de COMPETIÇÃO e, veículos assim caracterizados, não podem trafegar livremente como dita o CTB:

Art. 110. O veículo que tiver alterada qualquer de suas características para competição ou finalidade análoga só poderá circular nas vias públicas com licença especial da autoridade de trânsito, em itinerário e horário fixados.
Finalizando, como a emissão de CSV é necessária na legalização de várias modificações, há infração prevista se um veículo modificado não passa por inspeção de segurança para emissão do Certificado:
CTB:

Art. 230. Conduzir o veículo:

VIII – sem ter sido submetido à inspeção de segurança veicular, quando obrigatória;
Infração – grave; (5 Pontos)
Penalidade – multa; (R$ 127,69)
Medida administrativa – retenção do veículo para regularização;
Efetuar no veículo qualquer modificação abrangida por essa Resolução, e não legalizá-lo, configura infração:
CTB:
Art. 230. Conduzir o veículo:

VII – com a cor ou característica alterada;
Infração – grave; (5 Pontos)
Penalidade – multa; (R$ 127,69)
Medida administrativa – retenção do veículo para regularização;
*
Siglas:
CTB: Código de Trânsito Brasileiro
CONTRAN: Conselho Nacional de Trânsito
DENATRAN: Departamento Nacional de Trânsito
CSV: Certificado de Segurança Veicular
CAT: Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito
CRLV: Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos
INMETRO: Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial
GNV: Gás Natural Veicular


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Dudufuddellys » Sex, 05 Set 2014 11:35

Ou seja, o melhor a se fazer é ter paciência e continuar rodando com o carro original!

É tenso!

Enviado de uma Pyramid Super Pro 1000


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor RAFAEL..... » Sex, 05 Set 2014 12:13

Fred GIII escreveu:
DIEGO SPL escreveu:Depende de qual o objetivo:
Performance? Então sim!
Bolso? Não!

Provavelmente você consiga manter este cambio do 1.0. converse com preparadores, eles fazem isso e não mecânicos!
Outra, se informe com um bom despachante, troca de motor sempre foi possível pelo contran, só depende da potencia de um para o outro. Meu amigo legalizou um AP 2.0 em uma kombi e sem despachante....


Original: VHT 1.0 - 72 cv (G) / 76 cv (E)
Pretendido: VHT 1.6 - 101cv (G) - 104 cv (E)

Obs: Se for possível legalizar junto ao Detran e for economicamente viável...
Caso contrário é preferível trocar o carro por um já 1.6


Aproveita e coloca um cabeçote com um folego amais.

Gol 1.6 EA 111 , cabeçote BYLULA retrabalhado,comando 276, coletor de escape dimensionado,polia regulável,FT 400 , POTÊNCIA 170,4 CVS NO MOTOR !!!! Esse veio de MINAS GERAIS parabéns Bruno

https://www.facebook.com/video.php?v=82 ... =2&theater


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor RAFAEL..... » Sex, 05 Set 2014 12:26

Icecub3 escreveu:
Fred GIII escreveu:
Icecub3 escreveu:Detran de BSA não consegue essa modificação por vias normais e acho que nem com despachante, essa parte de modificação de motor eles seguem à risca baseado em potência, a tolerância de acordo com o CTB é de até 10% de aumento da potência original, sendo assim o carro só poderia ter 83,6cv com a nova motorização. E mesmo que o motor seja visualmente parecido, eles conseguem identificar a cilindrada pelo número do bloco cadastrado no banco de dados. Agora no Goiás... tudo é possível...

Mas não se trata de aumento de potência do motor, mas sim da troca do motor por um motor original VW 1.6. Cujo qual também equipa o modelo em questão.



Fred, o motor 1.6 é original da linha Voyage, mas seu carro (a unidade que vc adquiriu especificamente) foi fabricado com o motor 1.0 e este motor produz potência X e ela só pode ser aumentada em até 10%, independentemente do que vc faça no motor. Sobrealimentar (turbo ou supercharger), fazer um aspirado mais forte, substituir motor, ou seja qualquer coisa em que puder ser comprovado o aumento de potencia acima deste percentual é ilegalizável e das alterações em motorização, o meio mais fácil deles descobrirem isso é através de uma substituição de motor, onde eles nem precisam solicitar laudo técnico (CSV), basta checar no sistema e ver que o número do bloco é de um motor 1.6. O motor 1.6 equipa o Voyage em outras versões, mas seu carro nasceu 1.0 e pelo CTB deve permanecer assim o resto da vida. Se vc por qualquer motivo tiver que trocar o motor (por exemplo, um acidente, ou quebra grave do motor), se for por outro 1.0 não tem problema, é apenas uma questão burocrática de alteração da numeração do bloco, mas se vc coloca o 1.6 lá não passa na vistoria aqui em Brasília, a não ser que se mude a categoria dele para "veículo de competição" e assim não poderá mais rodar nas ruas. O CTB não proíbe em si a mudança de motor, mas proíbe acréscimo de potência acima de 10%, e é nesse ponto que sua idéia vai por água abaixo a não ser que vc legalize como veículo de competição e vai ter que ir pro autódromo em cima de uma carretinha, ou pague uma babinha pro despachante fazer em GO ou então, peita, troca o motor e assume as consequências de rodar na rua e se for pego em uma blitze e der o tremendo azar deles resolverem conferir o número do bloco, seu carro vai direto pro depósito sem choro nem vela. :023:


8. Quanto à Alteração de Potência:
A Resolução 292 permite a alteração da potência em até 10% a mais da potência original do veículo, mediante autorização do Detran e emissão do CSV. Por exemplo, um Celta VHC que possui originalmente 70CV potência, só poderá ter 77CV depois da alteração, então terá que aparecer no campo OBSERVAÇÃO: MODIF: POTENCIA/CILINDRADA.
No caso de alterações superiores a 10% como a instalação de turbo-compressores ou outros meios análogos, o veículo deverá passar para categoria de COMPETIÇÃO e, veículos assim caracterizados, não podem trafegar livremente como dita o CTB:

Art. 110. O veículo que tiver alterada qualquer de suas características para competição ou finalidade análoga só poderá circular nas vias públicas com licença especial da autoridade de trânsito, em itinerário e horário fixados.
Finalizando, como a emissão de CSV é necessária na legalização de várias modificações, há infração prevista se um veículo modificado não passa por inspeção de segurança para emissão do Certificado:
CTB:

Art. 230. Conduzir o veículo:

VIII – sem ter sido submetido à inspeção de segurança veicular, quando obrigatória;
Infração – grave; (5 Pontos)
Penalidade – multa; (R$ 127,69)
Medida administrativa – retenção do veículo para regularização;
Efetuar no veículo qualquer modificação abrangida por essa Resolução, e não legalizá-lo, configura infração:
CTB:
Art. 230. Conduzir o veículo:

VII – com a cor ou característica alterada;
Infração – grave; (5 Pontos)
Penalidade – multa; (R$ 127,69)
Medida administrativa – retenção do veículo para regularização;
*
Siglas:
CTB: Código de Trânsito Brasileiro
CONTRAN: Conselho Nacional de Trânsito
DENATRAN: Departamento Nacional de Trânsito
CSV: Certificado de Segurança Veicular
CAT: Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito
CRLV: Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos
INMETRO: Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial
GNV: Gás Natural Veicular


Quem precisa saber que capacidade cúbica é 1.6?

Só remarcar o bloco do 1.6 com os números do bloco do 1.0.

Ilegal, porem viável e simples de ser feito.

Tenho um colega que já teve 3 motores ap no voiage, no último ele vendeu o cara fez vistoria, e tudo certo. No doc. 1.6, mas o que estava no carro era um 1.8.

O 1º ele explodiu, abriu um buraco no bloco.

Comprou o 2º forjou tudo bonitinho, abriu ele pra 1.9, antes de vender tirou e colocou o 3º motor. 1.8 simples e original apenas com 2E.


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor thiagovip » Sex, 05 Set 2014 14:04

RAFAEL..... escreveu:
Icecub3 escreveu:
Fred GIII escreveu:
Icecub3 escreveu:Detran de BSA não consegue essa modificação por vias normais e acho que nem com despachante, essa parte de modificação de motor eles seguem à risca baseado em potência, a tolerância de acordo com o CTB é de até 10% de aumento da potência original, sendo assim o carro só poderia ter 83,6cv com a nova motorização. E mesmo que o motor seja visualmente parecido, eles conseguem identificar a cilindrada pelo número do bloco cadastrado no banco de dados. Agora no Goiás... tudo é possível...

Mas não se trata de aumento de potência do motor, mas sim da troca do motor por um motor original VW 1.6. Cujo qual também equipa o modelo em questão.



Fred, o motor 1.6 é original da linha Voyage, mas seu carro (a unidade que vc adquiriu especificamente) foi fabricado com o motor 1.0 e este motor produz potência X e ela só pode ser aumentada em até 10%, independentemente do que vc faça no motor. Sobrealimentar (turbo ou supercharger), fazer um aspirado mais forte, substituir motor, ou seja qualquer coisa em que puder ser comprovado o aumento de potencia acima deste percentual é ilegalizável e das alterações em motorização, o meio mais fácil deles descobrirem isso é através de uma substituição de motor, onde eles nem precisam solicitar laudo técnico (CSV), basta checar no sistema e ver que o número do bloco é de um motor 1.6. O motor 1.6 equipa o Voyage em outras versões, mas seu carro nasceu 1.0 e pelo CTB deve permanecer assim o resto da vida. Se vc por qualquer motivo tiver que trocar o motor (por exemplo, um acidente, ou quebra grave do motor), se for por outro 1.0 não tem problema, é apenas uma questão burocrática de alteração da numeração do bloco, mas se vc coloca o 1.6 lá não passa na vistoria aqui em Brasília, a não ser que se mude a categoria dele para "veículo de competição" e assim não poderá mais rodar nas ruas. O CTB não proíbe em si a mudança de motor, mas proíbe acréscimo de potência acima de 10%, e é nesse ponto que sua idéia vai por água abaixo a não ser que vc legalize como veículo de competição e vai ter que ir pro autódromo em cima de uma carretinha, ou pague uma babinha pro despachante fazer em GO ou então, peita, troca o motor e assume as consequências de rodar na rua e se for pego em uma blitze e der o tremendo azar deles resolverem conferir o número do bloco, seu carro vai direto pro depósito sem choro nem vela. :023:


8. Quanto à Alteração de Potência:
A Resolução 292 permite a alteração da potência em até 10% a mais da potência original do veículo, mediante autorização do Detran e emissão do CSV. Por exemplo, um Celta VHC que possui originalmente 70CV potência, só poderá ter 77CV depois da alteração, então terá que aparecer no campo OBSERVAÇÃO: MODIF: POTENCIA/CILINDRADA.
No caso de alterações superiores a 10% como a instalação de turbo-compressores ou outros meios análogos, o veículo deverá passar para categoria de COMPETIÇÃO e, veículos assim caracterizados, não podem trafegar livremente como dita o CTB:

Art. 110. O veículo que tiver alterada qualquer de suas características para competição ou finalidade análoga só poderá circular nas vias públicas com licença especial da autoridade de trânsito, em itinerário e horário fixados.
Finalizando, como a emissão de CSV é necessária na legalização de várias modificações, há infração prevista se um veículo modificado não passa por inspeção de segurança para emissão do Certificado:
CTB:

Art. 230. Conduzir o veículo:

VIII – sem ter sido submetido à inspeção de segurança veicular, quando obrigatória;
Infração – grave; (5 Pontos)
Penalidade – multa; (R$ 127,69)
Medida administrativa – retenção do veículo para regularização;
Efetuar no veículo qualquer modificação abrangida por essa Resolução, e não legalizá-lo, configura infração:
CTB:
Art. 230. Conduzir o veículo:

VII – com a cor ou característica alterada;
Infração – grave; (5 Pontos)
Penalidade – multa; (R$ 127,69)
Medida administrativa – retenção do veículo para regularização;
*
Siglas:
CTB: Código de Trânsito Brasileiro
CONTRAN: Conselho Nacional de Trânsito
DENATRAN: Departamento Nacional de Trânsito
CSV: Certificado de Segurança Veicular
CAT: Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito
CRLV: Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos
INMETRO: Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial
GNV: Gás Natural Veicular


Quem precisa saber que capacidade cúbica é 1.6?

Só remarcar o bloco do 1.6 com os números do bloco do 1.0.

Ilegal, porem viável e simples de ser feito.

Tenho um colega que já teve 3 motores ap no voiage, no último ele vendeu o cara fez vistoria, e tudo certo. No doc. 1.6, mas o que estava no carro era um 1.8.

O 1º ele explodiu, abriu um buraco no bloco.

Comprou o 2º forjou tudo bonitinho, abriu ele pra 1.9, antes de vender tirou e colocou o 3º motor. 1.8 simples e original apenas com 2E.

Concordo com o amigo ,aparentemente são a mesma coisa como vão descobrir?
Só remarca o bloco com o número original e pronto.
1.0 bem amaciado :clap:


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Icecub3 » Seg, 20 Out 2014 17:07

thiagovip escreveu:
RAFAEL..... escreveu:
Icecub3 escreveu:
Fred GIII escreveu:
Icecub3 escreveu:Detran de BSA não consegue essa modificação por vias normais e acho que nem com despachante, essa parte de modificação de motor eles seguem à risca baseado em potência, a tolerância de acordo com o CTB é de até 10% de aumento da potência original, sendo assim o carro só poderia ter 83,6cv com a nova motorização. E mesmo que o motor seja visualmente parecido, eles conseguem identificar a cilindrada pelo número do bloco cadastrado no banco de dados. Agora no Goiás... tudo é possível...

Mas não se trata de aumento de potência do motor, mas sim da troca do motor por um motor original VW 1.6. Cujo qual também equipa o modelo em questão.



Fred, o motor 1.6 é original da linha Voyage, mas seu carro (a unidade que vc adquiriu especificamente) foi fabricado com o motor 1.0 e este motor produz potência X e ela só pode ser aumentada em até 10%, independentemente do que vc faça no motor. Sobrealimentar (turbo ou supercharger), fazer um aspirado mais forte, substituir motor, ou seja qualquer coisa em que puder ser comprovado o aumento de potencia acima deste percentual é ilegalizável e das alterações em motorização, o meio mais fácil deles descobrirem isso é através de uma substituição de motor, onde eles nem precisam solicitar laudo técnico (CSV), basta checar no sistema e ver que o número do bloco é de um motor 1.6. O motor 1.6 equipa o Voyage em outras versões, mas seu carro nasceu 1.0 e pelo CTB deve permanecer assim o resto da vida. Se vc por qualquer motivo tiver que trocar o motor (por exemplo, um acidente, ou quebra grave do motor), se for por outro 1.0 não tem problema, é apenas uma questão burocrática de alteração da numeração do bloco, mas se vc coloca o 1.6 lá não passa na vistoria aqui em Brasília, a não ser que se mude a categoria dele para "veículo de competição" e assim não poderá mais rodar nas ruas. O CTB não proíbe em si a mudança de motor, mas proíbe acréscimo de potência acima de 10%, e é nesse ponto que sua idéia vai por água abaixo a não ser que vc legalize como veículo de competição e vai ter que ir pro autódromo em cima de uma carretinha, ou pague uma babinha pro despachante fazer em GO ou então, peita, troca o motor e assume as consequências de rodar na rua e se for pego em uma blitze e der o tremendo azar deles resolverem conferir o número do bloco, seu carro vai direto pro depósito sem choro nem vela. :023:


8. Quanto à Alteração de Potência:
A Resolução 292 permite a alteração da potência em até 10% a mais da potência original do veículo, mediante autorização do Detran e emissão do CSV. Por exemplo, um Celta VHC que possui originalmente 70CV potência, só poderá ter 77CV depois da alteração, então terá que aparecer no campo OBSERVAÇÃO: MODIF: POTENCIA/CILINDRADA.
No caso de alterações superiores a 10% como a instalação de turbo-compressores ou outros meios análogos, o veículo deverá passar para categoria de COMPETIÇÃO e, veículos assim caracterizados, não podem trafegar livremente como dita o CTB:

Art. 110. O veículo que tiver alterada qualquer de suas características para competição ou finalidade análoga só poderá circular nas vias públicas com licença especial da autoridade de trânsito, em itinerário e horário fixados.
Finalizando, como a emissão de CSV é necessária na legalização de várias modificações, há infração prevista se um veículo modificado não passa por inspeção de segurança para emissão do Certificado:
CTB:

Art. 230. Conduzir o veículo:

VIII – sem ter sido submetido à inspeção de segurança veicular, quando obrigatória;
Infração – grave; (5 Pontos)
Penalidade – multa; (R$ 127,69)
Medida administrativa – retenção do veículo para regularização;
Efetuar no veículo qualquer modificação abrangida por essa Resolução, e não legalizá-lo, configura infração:
CTB:
Art. 230. Conduzir o veículo:

VII – com a cor ou característica alterada;
Infração – grave; (5 Pontos)
Penalidade – multa; (R$ 127,69)
Medida administrativa – retenção do veículo para regularização;
*
Siglas:
CTB: Código de Trânsito Brasileiro
CONTRAN: Conselho Nacional de Trânsito
DENATRAN: Departamento Nacional de Trânsito
CSV: Certificado de Segurança Veicular
CAT: Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito
CRLV: Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos
INMETRO: Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial
GNV: Gás Natural Veicular


Quem precisa saber que capacidade cúbica é 1.6?

Só remarcar o bloco do 1.6 com os números do bloco do 1.0.

Ilegal, porem viável e simples de ser feito.

Tenho um colega que já teve 3 motores ap no voiage, no último ele vendeu o cara fez vistoria, e tudo certo. No doc. 1.6, mas o que estava no carro era um 1.8.

O 1º ele explodiu, abriu um buraco no bloco.

Comprou o 2º forjou tudo bonitinho, abriu ele pra 1.9, antes de vender tirou e colocou o 3º motor. 1.8 simples e original apenas com 2E.

Concordo com o amigo ,aparentemente são a mesma coisa como vão descobrir?
Só remarca o bloco com o número original e pronto.
1.0 bem amaciado :clap:



Bom, em relação às modificações, existe a versão dentro da lei (o que eu falei acima, e deixo claro que não sou a favor e nem defendo algumas absurdas burocracias e autoritarismo impostos pelo estado em relação às modificações veiculares, mas algumas realmente tem de existir, pois sabidamente somos um povo dotado de pouco bom senso) e a versão que "não está dentro da lei", que vocês já falaram aí. Enfim, cada um sabe onde o próprio calo aperta. :sss:


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Allan » Ter, 21 Out 2014 08:24

É como o Ice falou, por vias legais não passa porque no processo o carro tem que passar no dinamômetro, aí já era...



Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor jorgecosta » Ter, 21 Out 2014 12:09

Allan escreveu:É como o Ice falou, por vias legais não passa porque no processo o carro tem que passar no dinamômetro, aí já era...



Na época que passei a Kombi não tinha dinamômetro. Vou checar se hoje tem.
Aliás o processo é até simples e, na época já constava no código o artigo dos 10%.
Minha Kombi foi de 56cv pra 111cv.
Testou freios, suspensão, emissão de poluente e ruído.
Os dados de potência vieram da base do Detran, não havia dinamômetro na Seta nem Finatec.


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor MatheusM » Ter, 21 Out 2014 12:46

Só comprar o motor e cambio e o kit injeção + painel + chave. O resto é plug n' play e sair rodando feliz igual original de fábrica.
Vai precisar ir no detran pra regularizar o bloco do motor que virá com outra numeração, lembre-se de comprar um motor com procedência, troca de motor no detran é tranquilo, se não quiserem fazer por causa da cilindrada diferente só pagar um despachante do GO que troca facil


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Allan » Ter, 21 Out 2014 15:34

jorgecosta escreveu:
Allan escreveu:É como o Ice falou, por vias legais não passa porque no processo o carro tem que passar no dinamômetro, aí já era...



Na época que passei a Kombi não tinha dinamômetro. Vou checar se hoje tem.
Aliás o processo é até simples e, na época já constava no código o artigo dos 10%.
Minha Kombi foi de 56cv pra 111cv.
Testou freios, suspensão, emissão de poluente e ruído.
Os dados de potência vieram da base do Detran, não havia dinamômetro na Seta nem Finatec.


Eu nunca mexi com esse processo, mas lá no Nuvip o atendente me falou que tem dino sim... inclusive lá na parede tem o endereço da Shift Performance como sendo um dos dinos autorizados..






Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor jorgecosta » Qui, 23 Out 2014 09:03

Allan escreveu:
jorgecosta escreveu:
Allan escreveu:É como o Ice falou, por vias legais não passa porque no processo o carro tem que passar no dinamômetro, aí já era...



Na época que passei a Kombi não tinha dinamômetro. Vou checar se hoje tem.
Aliás o processo é até simples e, na época já constava no código o artigo dos 10%.
Minha Kombi foi de 56cv pra 111cv.
Testou freios, suspensão, emissão de poluente e ruído.
Os dados de potência vieram da base do Detran, não havia dinamômetro na Seta nem Finatec.


Eu nunca mexi com esse processo, mas lá no Nuvip o atendente me falou que tem dino sim... inclusive lá na parede tem o endereço da Shift Performance como sendo um dos dinos autorizados..


Sinceramente, NUVIP é Detran e o que foge da alçada deles só especulam.

Deixa só explicar como funciona para o pessoal entender como é o Brasil, em especial aqui em Brasília - o Detran mais rigoroso da Terra;

O órgão competente - Detran - não possui material, pessoal ou seja lá o que for para atestar que um veículo modificado é seguro para rodar. Assim, indica um terceiro, "acreditado e credenciado pelo INMETRO", para medir; na época SETA e FINATEC.
Fui a FINATEC, o aparelho de teste de emissão estava estragado por isso fui a SETA.
Em ambos perguntei se a potencia era aferida e obtive a resposta; "nenhum órgão aqui em Brasília possui o maquinário"
Já existiam dinos, tanto de rolo como de bancada aqui em Brasília, inclusive o Rodrigo - MotoRace tinha um lá do lado do Nenén - Draft.

OK. Vamos aos testes;

Se o freio do carro é suficiente conforme o peso do carro, independente da potência.
No meu laudo está; freio eficiente quanto ao peso do veículo.
Porque quem testa o freio é um máquina com rolo que força as rodas do veículo a girarem enquanto o freio é acionado. Máquina esta certificada pelo INMETRO.
No meu caso eles não testaram que um Kombi a 160km/h (sim ela fecha o painel facilmente), carregada, não tem o menor potencial de frenagem.

Se o ruído do veículo atende a norma geral.
Abafadores e catalizador, mais que suficiente.
Aí é um simples decibelímetro, porém certificado pelo INMETRO. O veículo é testado em algumas rotações (não somente em marcha lenta)

Se a emissão de poluentes está dentro do esperado. Nesse quesito eu tive que voltar várias vezes. E por fim tirei o carburador na frente dele, mudei o giclê, o carro quase não andava mas ainda assim ele aceitou. O cara sabe que não vou andar com um giclê tão baixo, mas dane-se, passou. :005:

Suspensão atestada como eficiente quanto ao peso do veículo.
Em um máquina que fica sob as rodas, causando vibração e balanço.
Conforme o balanço da carroceria e de todo o conjunto atesta-se que o veículo está apto.
Assim a Kombi, mesmo com o acréscimo de potencia, possui a mesma suspensão original, que pelo órgão e aparelho credenciado pelo INMETRO é segura pra andar forte. :034:

Bancos devidamente afixados, bem como os cintos de segurança.
Já era norma na época o uso de cintos de segurança de 3 pontos na laterais e encostos de cabeça.
Eu questionei sobre isso até no Detran e a informação é sempre: "O veículo não veio assim de fábrica, não é necessário".
Assim sendo, mesmo o veículo sendo "modificado", se o órgão lá de cima, a anos atrás, quando o código era outro, aprovou; Dane-se.

Agora a parte que eles são rigorosos (sabe-se lá)
Pontos de ferrugem na carroceria; não pode haver nenhum, corrigi todos.
Miolo da fechadura do passageiro; tem que ter, mesmo que não funciona, assim foi feito.

Coisas que eles não testaram e que deveriam;
Bancos adaptados mal fixados, se puxasse quebrava a solda
Frente do carro aberta, radiador frontal jogando ar quente no motorista, mangueira expostas. É terrível de dirigir, oferece diversos risco.
Eu corrigi depois pois só queria o laudo. Mas se quisesse estaria rodando desse jeito sem nenhum problema.
Eu voltei na SETA por 5 vezes para corrigir pendencias e, no dia em que consegui o laudo, um despachante entrou com um Corsa, que nem foi examinado e saiu com laudo. :034:

Se o INMETRO, ou quem quer que seja, credenciou o dinamômetro da Shift, do Jovânio ou de quem quer que seja, ok.
Mas aí, nenhum dos que questionam os dados apresentados nesses dinos podem falar mais nada. Porque o órgão maior de medidas do Brasil atestou.
Se o INMETRO falar que 1 metro tem 10 centímetros; Assim será. :walla:

Depois de todo o texto vamos lá;
Ainda que tenha que passar no dino, é só restringir o motor que ele rende menos que um BR-800.


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Allan » Qui, 23 Out 2014 18:33

Verdade Jorge, só restringir o motor que deve passar kkkkk

Ainda acrescento um detalhe ao seu texto, no laudo não consta um campo para emissão de ruídos, então por mais que seja medido, você não reprova por isso.


Re: [DÚVIDA] Trocar motor 1.0 por 1.6 Voyage G5

UNREAD_POSTpor Josue_df » Sex, 24 Out 2014 12:12

Vish... pelo que li, é mto gasto pra troca de motor em bsb...
Melhor aguentar um tempo com o manco e depois trocar de carro, ou se não ir logo pro GO,
pq legalizar no DF dá trabalho demais. (cansei só de ler o q tem q fazer) kkkkkkkkkkkkk


Próximo

Retornar para Motor

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 1 visitante